rente

Não sinto a vibração de suas pregas

  não identifico o tom de cada fonema

  não posso interpretar suas palavras devidamente.

 

 

 

 

 

Repenso do seio do toco no vento

Até romper a poça d’água

Tenho latente ruidosa no peito coberta

De sons de um espasmo.

 

 

Inesquecível: Urutau na Semana da Democratização da Comunicação –

Centro Cultural UFMT.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s